A Cummins Inc. anuncia o fornecimento de dois motores de propulsão QSK95 para o próximo ferry Kilimanjaro VII, da Azam Marine. A empresa é responsável pela operação de balsas de passageiros, juntamente com a Coastal Fast Ferries, entre as ilhas de Zanzibar, Pemba e a parte continental da Tanzânia, na África. O Cummins QSK95 é o motor de maior rotação já produzido no mercado global para aplicações marítimas.
 
“O QSK95 é perfeito para navios altamente sofisticados como o Kilimanjaro VII. O motor aproveita totalmente a experiência exclusiva Cummins e as tecnologias internas, como turbocompressores, filtros e eletrônicos, proporcionando maior potência e confiabilidade, resposta rápida e simplicidade na manutenção”, disse Jim Schacht, diretor executivo da Cummins Global Marine Business.
 
O QSK95 é o mais novo e mais potente motor Cummins para o mercado marítimo, com potência de 3200 hp a 4200 hp para aplicações de propulsão, auxiliares, geradores e diesel elétrico. O QSK95 traz a vantagem de um custo operacional mais baixo, uma instalação mais compacta e eficiência de combustível quando comparado a outros motores desta classe.
 
“A Cummins nos apoiou bem no passado, o que nos levou a selecionar o QSK95 para a nossa mais nova e maior embarcação de nossa frota. O design exclusivo do motor, a alta densidade de potência e disponibilidade contínua do equipamento nos permitiu usar um projeto de embarcação com o qual estamos familiarizados, porém expandindo a capacidade de transportar mais passageiros”, diz Abubakar Aziz Salim, diretor Administrativo da Azam Marine.
 
O Kilimanjaro VII será a maior das sete embarcações de navios da Azam Marine, com 45 metros de comprimento. A utilização do QSK95 permitirá ao Kilimanjaro VII transportar mais passageiros, mantendo as velocidades máximas semelhantes às do seu navio irmão menos, o Kilimanjaro VI.
 
O casco de catamarã foi projetado pelo Incat Crowther e será construído pela empresa australiana Richardson Devine Marine na Tasmânia. A embarcação utilizará a propulsão para atingir velocidade máxima de 32 nós. O Kilimanjaro VII transportará mais de 500 passageiros no total, com quatro níveis de conforto, desde a Classe Econômica à Classe Royal. O fornecimento de energia elétrica de carga doméstica será de dois geradores marítimos Cummins 6C-C, produzindo 126 kWe de potência cada.
 
“Estamos melhorando constantemente a confiabilidade, a capacidade de manutenção e a disponibilidade de nossos projetos com menos custos de manutenção e maior tempo de atividade. A Cummins fornece um poder de propulsão confiável e durável para suportar essa evolução adicional do projeto”, afirma Daniel Mace, gerente Técnico da Incat Crowther.
 
Fundada em 1989, a Richardson Devine Marine construiu com sucesso os navios irmãos Kilimanjaro I, II, III, IV, V e VI baseados no projeto de catamarãs Incat Crowther. Muitos navios construídos da Richardson Devine Marine podem ser vistos operando em torno da Austrália, Nova Zelândia, Japão, Tanzânia e República das Seychelles. 

Outras notícias