• Receita do quarto trimestre foi de US$ 6,1 bilhões; Lucro líquido GAAP1 foi de US$ 579 milhões
• O EBITDA no quarto trimestre foi de 14,6% das vendas; EPS diluído de US$ 3,63
• Receita anual de US$ 23,8 bilhões; Lucro líquido GAAP1 de US$ 2,1 bilhões
• O EBITDA para o ano inteiro foi de 14,6% das vendas; EPS diluído de US$ 13,15
• A empresa espera que o faturamento do ano de 2019 seja estável ou cresça até 4%, o EBITDA deve estar na faixa de 15,75% a 16,25%

COLUMBUS, Indiana - (BUSINESS WIRE) – 06 de fevereiro de 2019 - A Cummins Inc. (NYSE: CMI) divulgou hoje os resultados do quarto trimestre de 2018. A receita da empresa no quarto trimestre foi de US$ 6,1 bilhões, um aumento de 12% em relação ao mesmo trimestre de 2017. O aumento da produção de caminhões na América do Norte e a demanda mais forte nos mercados globais de construção e geração de energia impulsionaram a maior parte do aumento de receita. A variação cambial impactou negativamente as receitas em 2%, principalmente devido ao dólar americano mais forte. As vendas do quarto trimestre na América do Norte subiram 17%, enquanto as receitas internacionais aumentaram 6%, lideradas pelo crescimento na Europa, Ásia-Pacífico e América Latina.


O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) no quarto trimestre foi de US$ 896 milhões, ou 14,6% das vendas, comparado a US$ 769 milhões ou 14,0% das vendas um ano atrás, ou US$ 808 milhões e 14,8% das vendas excluindo o impacto da legislação tributária. Os resultados do quarto trimestre incluíram uma perda de US$ 58 milhões no EBITDA relacionada a uma baixa de um investimento em um dispositivo de registro eletrônico ou negócio de ELD, e a marcação a impacto de mercado em ativos relacionados a nossos planos de benefícios não qualificados.

O lucro líquido atribuível à Cummins no quarto trimestre foi de US$ 579 milhões (US$ 3,63 por ação diluída), comparado a um prejuízo líquido de US$ 274 milhões (US$ 1,65 por ação diluída), ou US$ 503 milhões (US$ 3,03 por ação diluída) excluindo o impacto da legislação tributária no quarto trimestre de 2017. Os resultados do quarto trimestre foram impactados positivamente por US$ 25 milhões em itens discretos de impostos e o impacto da reforma tributária. Excluindo esses itens, o lucro líquido atribuível à Cummins no quarto trimestre foi de US$ 554 milhões (US$ 3,48 por ação diluída). A alíquota do imposto no quarto trimestre foi de 14,1%.

As receitas para o ano inteiro atingiram o valor recorde de US$ 23,8 bilhões, 16% acima de 2017. As receitas na América do Norte aumentaram 19% e as vendas internacionais cresceram 12%, com crescimento em todas as principais regiões. O EBITDA do ano foi recorde, com US$ 3,5 bilhões ou 14,6% das vendas. Isso se compara a US$ 3,0 bilhões ou 14,8% das vendas em 2017, ou US$ 3,1 bilhões ou 15,0% das vendas excluindo o impacto da legislação tributária. O lucro líquido atribuível à Cummins no ano inteiro foi de US$ 2,1 bilhões (US$ 13,15 por ação diluída), comparado a um lucro líquido de US$ 999 milhões (US$ 5,97 por ação diluída), ou US$ 1,8 bilhão (US$ 10,62 por ação diluída) excluindo o impacto da legislação tributária. A alíquota de imposto para o ano inteiro foi de 20,6%, ou 21,1%, excluindo o impacto favorável de itens fiscais discretos.

“Quero agradecer aos mais de 60.000 funcionários globais que possibilitaram nossas vendas e lucros recordes em 2018”, disse o presidente e CEO Tom Linebarger. “2019 é um ano histórico para a Cummins quando celebramos o 100º aniversário da nossa empresa e projetamos mais um ano de recordes nos resultados financeiros. Nossa solidez financeira nos permite continuar investindo e inovando em todo o nosso amplo portfólio de soluções de energia para permanecer como líder global em tecnologia nos próximos 100 anos, continuando a devolver capital significativo aos investidores.”

Cenário para 2019:
Com base na previsão atual, a Cummins projeta que o faturamento do ano de 2019 se mantenha estável ou aumente 4% e o EBITDA esteja entre 15,75% e 16,25% das vendas. A empresa espera devolver 75% do fluxo de caixa operacional aos acionistas em 2019 na forma de dividendos e recompras de ações. Destaques de 2018:
• A empresa retornou US$ 1,9 bilhão ou 78% do fluxo de caixa operacional para os acionistas na forma de dividendos e recompra de ações.
• No Dia Internacional da Mulher de 2018, a Cummins lançou o programa Cummins Powers Women, nosso compromisso com o avanço e a prosperidade de mulheres e meninas em todo o mundo.
• A Cummins foi indicada para a lista Ethisphere 2018 das Empresas Mais Éticas do Mundo pelo 11º ano consecutivo pelo Ethisphere Institute. • A DiversityInc nomeou a Cummins como uma das 50 Melhores Empresas pela Diversidade pelo 12º ano consecutivo. A Cummins ficou em 12º lugar na lista anual de 2018, que incluiu mais de 1.000 empresas participantes.
• A Cummins recebeu a maior classificação possível por seu desempenho ambiental e social do Institutional Shareholder Services (ISS), uma importante fonte de informações para investidores institucionais.
• Anunciou a criação do Segmento de Negócios de Energia Elétrica e concluiu a aquisição da Efficient Drivetrains, Inc. (EDI), baseada no Vale do Silício, que projeta e produz soluções de energia híbrida e totalmente elétrica para veículos comerciais e também a Johnson Matthey Battery Systems.
1 Princípios Contábeis Geralmente Aceitos
Detalhes do quarto trimestre de 2018 (todas as comparações com o mesmo período de 2017)

Segmento de motores • Vendas - US$ 2,7 bilhões, alta de 18%.
• EBITDA do segmento - US$ 393 milhões, ou 14,6% das vendas, comparado a US$ 271 milhões ou 11,8% das vendas.
• As receitas de veículos rodoviários aumentaram 17%, e as receitas de fora de estrada aumentaram 21% principalmente devido ao aumento da demanda global nos mercados de caminhões e construção.

Segmento de distribuição • Vendas - US$ 2,1 bilhões, alta de 6%.
• EBITDA do segmento - US$ 140 milhões, ou 6,8% das vendas, comparado a US$ 123 milhões ou 6,3% das vendas.
• As receitas na América do Norte aumentaram 6% e as vendas internacionais cresceram 5%.
• A forte demanda por equipamentos de geração de energia e crescimento em peças e serviços foi parcialmente ofuscada pela menor demanda nos mercados de petróleo e gás e impacto desfavorável de 2 % devido ao fortalecimento do dólar norte-americano.

Segmento de componentes • Vendas - US$ 1,8 bilhão, alta de 14%.
• EBITDA do segmento - US$ 278 milhões, ou 15,7% das vendas, comparado a US$ 214 milhões ou 13,7% das vendas.
• A joint venture da Eaton Cummins Automated Transmission registrou vendas de US$ 135 milhões e uma perda de US$ 7 milhões no quarto trimestre.
• As receitas na América do Norte aumentaram 23% e as vendas internacionais cresceram 3%.

Segmento de Power Systems • Vendas - US$ 1,2 bilhão, alta de 9%.
• EBITDA do segmento - US$ 123 milhões, ou 10,3% das vendas, comparado a US$ 125 milhões, ou 11,3% das vendas.
• As receitas de geração de energia aumentaram 13%, enquanto as receitas industriais ficaram estáveis.

Segmento eletrificação • Vendas - US$ 2 milhões.
• Perda de EBITDA do segmento - US$ 29 milhões.